O doente em tratamento de tuberculose no município de Itaboraí, Rio de Janeiro - participação da família

  • Monalisa Garcia de Oliveira
  • Cleidiani Baptista da Silva
  • Rute dos Santos Lafaiete Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
  • Maria Catarina Salvador da Motta Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
  • Tereza Cristina Scatena Villa Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Palavras-chave: Tuberculose, Programa Saúde da Família, Família

Resumo

Este estudo objetivou analisar o enfoque dado pelo profissional de saúde à família do paciente em tratamento de tuberculose no município de Itaboraí, no Rio de Janeiro. A coleta de dados foi feita por meio da entrevista de 100 usuários do Programa de Controle da Tuberculose. Os critérios de inclusão neste estudo foram: doentes de tuberculose em tratamento há mais de um mês e concluintes do tratamento até seis meses antes do início da coleta de dados. Os principais achados foram: a importância da participação da família para obtenção de êxito no tratamento
da tuberculose e o comprometimento do profissional de saúde com as condições de vida, saúde e moradia dos familiares dos usuários.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Monalisa Garcia de Oliveira
Enfermeira graduada pela Escola de Enfermagem Anna Nery/Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Cleidiani Baptista da Silva

Enfermeira graduada pela Escola de Enfermagem Anna Nery - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Residente em Enfermagem Clínica Cirúrgica da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Rute dos Santos Lafaiete, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Enfermeira pela Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atuou como Bolsista de Iniciação Científica no projeto Os Serviços de Atenção Básica de Saúde nas Ações de Controle da Tuberculose no Rio de Janeiro.Atualmente participa como mestranda do Projeto Multicentrico intitulado "Retardo no Diagnóstico da Tuberculose: Análises das Causas em Diferentes Regiões do Brasil".

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Maria Catarina Salvador da Motta, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Espírito Santo (1985), mestrado em Saúde da Comunidade pela Escola de Enfermagem da Universidade do Texas (1993) e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000), Pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (2008), Pós-Doutorado pela Johns Hopkins University (2009), é professora adjunta da Universidade Federal do Rio de Janeiro, da Escola Anna Nery. Revista de Enfermagem e da Escola Anna Nery. Revista de Enfermagem . Atualmente é Vice Diretora do Hospital Escola São Francisco de Assis, tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Tuberculose, atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem, informática, prevenção, educação e saúde. Membro da Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose - REDE TB.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Tereza Cristina Scatena Villa, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Professora Titular da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/ Universidade de São Paulo. Coordenadora do Grupo de Pesquisas Operacionais e Epidemiológicas da Rede-TB.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Referências

World Health Organization. Global tuberculosis control: surveillance, planning, financing: WHO report 2009. Geneva: WHO; 2009.

World Health Organization. Global tuberculosis control: surveillance, planning, financing: WHO report 2005. Geneva: WHO; 2005.

Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Assessoria de Pneumologia Sanitária. Plano Estratégico para o Controle da Tuberculose no Estado do Rio de Janeiro; 2002.

Brasil. Ministério da Saúde [Internet]. Programa Saúde da Família/ Ministério da Saúde, Secretaria executiva. Brasília: Ministério da Saúde; 2001. Disponível em: http://iah.iec.pa.gov.br/iah/fulltext/pc/monografias/ ms/programas/saudfamilia2000.pdf

Silva AA. Programa de Saúde da Família: trajetória institucional no âmbito do Ministério da Saúde [dissertação de mestrado]. Salvador: Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia; 2003.

Muniz JN, Palha PF, Monroe AA, Gonzales RC, Netto AR, Villa TCS. A incorporação da busca ativa de sintomáticos respiratórios para o controle da tuberculose na prática do agente comunitário de saúde. Ciência Saúde Coletiva. 2005;10(2):315-21.

Fundo Global Tuberculose Brasil. [Internet]. OPAS avalia controle da tuberculose no Brasil. [acesso em 2011 maio 11]. Disponível em: http:// www.fundoglobaltb.org.br/site/noticias/mostraNoticia.php?Section=5&id_ content=1090

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de Atenção Básica: Manual Técnico para o Controle da Tuberculose. Brasília: Ministério da Saúde; 2002.

Monteiro ARM, Barroso MGT. A família e o doente mental usuário do hospital-dia – estudo de um caso. Rev Latino-am Enferm. 2000;8(6):20-6.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Situação da Tuberculose no Brasil e no Mundo. Brasília: Ministério da Saúde; 2007.

Brasil. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União. 20 set 1990; Seção 1:018055.

Sá LD, Souza KMJ, Nunes MG, Palha PF, Nogueira JA, Villa TCS. Tratamento da tuberculose em unidades de saúde da família: histórias de abandono. Text Cont Enferm. 2007;16(4):712-8.

Reigota RMS, Carandina L. Implantação do Tratamento Supervisionado no município de Bauru/SP -Avaliação da tuberculose pulmonar, 1999/2000. Bol Pneumol Sanit. 2002;10(1):23-30.

Rezende MB, Barbosa HHMM. Perfil epidemiológico da tuberculose pulmonar. Rev Para Méd. 2003;17(2):12-7.

Mascarenhas MDM, Araújo LM, Gomes KRO. Perfil epidemiológico da tuberculose entre casos notificados no Município de Piripiri, Estado do Piauí, Brasil. Epidemiol Serv Saúde. 2005;14(1):7-14.

Oliveira HB, Marin-León L, Gardinali J. Análise do Programa de Controle da Tuberculose em relação ao tratamento, em Campinas - SP. J Pneumol. 2005;31(2):133-8.

Ferreira SMB, Silva AMC, Botelho C. Abandono da tuberculose pulmonar em Cuiabá-MT - Brasil. J Pneumol. 2005;31(5):427-35.

Costa, JSD et al. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 14(2):409-415, abr-jun, 1998.

Publicado
2011-02-16
Como Citar
Oliveira, M. G. de, Silva, C. B. da, Lafaiete, R. dos S., Motta, M. C. S. da, & Villa, T. C. S. (2011). O doente em tratamento de tuberculose no município de Itaboraí, Rio de Janeiro - participação da família. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 6(18), 40-45. https://doi.org/10.5712/rbmfc6(18)117
Seção
Artigos de Pesquisa