Atenção Primária à Saúde quebrando tabus

Memorial do I Seminário de Sexualidade e Diversidade da SBMFC

Palavras-chave: Gênero, Sexualidade, Medicina de Família e Comunidade, Atenção Primária à Saúde

Resumo

A produção acadêmica sobre sexualidade e diversidade apresenta lacunas importantes, e muitas das diretrizes de cuidados clínicos a populações específicas são baseadas em baixo grau de evidência científica, como ocorre com a população  de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexuais (LGBTI). Dessa forma, a fundação do Grupo de Trabalho (GT) de Gênero, Sexualidade, Diversidade e Direitos, junto à Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade surge com o importante objetivo de promover estudos e debates sobre gênero e sexualidade a fim de promover direitos, diversidade e equidade na Atenção Primária à Saúde (APS). Como uma das atividades desse GT foi idealizado e construído o I Seminário Sexualidade e Diversidade, com o tema “Atenção Primária à Saúde Quebrando Tabus”, que aconteceu em São Paulo, entre os dias 20 e 22 de abril de 2018. O presente texto tem como objetivo apresentar como se deu a construção do evento, descrevendo os espaços realizados e as impressões dos participantes sobre o seminário. A programação foi elaborada a partir da demanda dos fóruns do GT (grupos de e-mail, Facebook e WhatsApp), sendo proposto quatro eixos para as atividades: 1- Pesquisa/produção acadêmica, 2- Assistência/temas clínicos, 3- Educação médica e 4- Representatividade e políticas públicas. Ao todo, foram realizadas 6 mesas redondas, 6 oficinas, 3 performances artísticas e 1 exposição cultural, contando com a participação de 202 pessoas, de 11 estados. O GT atingiu seu objetivo com esse seminário de produzir conhecimento e discutir sobre sexualidade e gênero, com foco na Atenção Primária, com médicos de família e comunidade, profissionais e estudantes da saúde. Considerando que a procura pelo Seminário foi maior que a esperada e que a discussão dos temas não se encerram em um evento, a intenção é de que o Seminário se torne parte da agenda regular da SBMFC.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Renata Carneiro Vieira, Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
Consultório na Rua, CMS Oswaldo Cruz.
Débora Silva Teixeira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Departamento de Medicina Integral, Familiar e Comunitária
Rita Borret, Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
Clínica da Família Anthídio Dias da Silveira
Denize Ornelas, Prefeitura de São Bernardo do Campo

Departamento de Atenção Básica, Secretaria Municipal de Saúde

Murilo Moura Sarno, Universidade São Caetano do Sul
Faculdade de Medicina Campus Bela Vista
Ademir Lopes Junior, Universidade Estadual de São Paulo
Faculdade de Medicina

Referências

Pereira Z, Monteiro S. Gênero e Sexualidade no Ensino de Ciências no Brasil: Análise da Produção Científica Recente. Rev Contexto Educ [Internet]. 2015 Out 30; [citado 2019 Jul 20];30(95):117-46. Disponível em: https://revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/article/view/3155

Aquino EML. Gênero e saúde: perfil e tendências da produção científica no Brasil. Rev Saúde Pública. 2006;40(N Esp):121-32. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006000400017

Felipe J. Gênero, sexualidade e a produção de pesquisas no campo da educação: possibilidades, limites e a formulação de políticas públicas. Pro-Posições [Internet]. 2007 [citado 2019 Ago 1];18(2):77-87. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643546

Nardi H, Raupp Rios R, Machado P. Diversidade Sexual: políticas públicas e igualdade de direitos. Atheneadigital. Rev Pensam Invest Social. 2012;12(3):255-66. https://doi.org/10.5565/rev/athenead/v12n3.1111

DeVita T, Bishop C, Plankey M. Queering medical education: systematically assessing LGBTQI health competency and implementing reform. Med Educ Online. 2018;23(1):1510703. https://doi.org/10.1080/10872981.2018.1510703

Walsh F. Diversidade e complexidade nas famílias do século XXI. In: Processos Normativos da Família: Diversidade e Complexidade. Porto Alegre: Artmed, 2016. p. 3-27.

Crenshaw K. Demarginalizing the Intersection of Race and Sex: A Black Feminist Critique of Antidiscrimination Doctrine, Feminist Theory and Antiracist Politics. Univ Chicago Legal Forum. 1989;1:8.

Secretaria Municipal de Saúde – SMS (RJ), Subsecretaria de Atenção Primária, Vigilância e Promoção da Saúde, Superintendência de Atenção Primária. Infecção pelo HIV e AIDS: prevenção, diagnóstico e tratamento na atenção Primária. 1ª ed. Rio de Janeiro: SMS; 2016.

Lionço T. Que direito à saúde para a população GLBT? Considerando direitos humanos, sexuais, reprodutivos em busca da integralidade e da equidade. Saúde Soc. 2008;17(2):11-21. https://doi.org/10.1590/S0104-12902008000200003.

Cooper MB, Chacko M, Christner J. Incorporating LGBT Health in an Undergraduate Medical Education Curriculum Through the Construct of Social Determinants of Health. MedEdPORTAL. 2018;14:10781. https://doi.org/10.15766/mep_2374-8265.10781

Loyola MA. Sexualidade e medicina: a revolução do século XX. Cad Saúde Pública [Internet]. 2003 Aug [acesso 2019 Jul 19];19(4):875-84. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2003000400002

Organização das Nações Unidas (ONU). Relatório da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento: Plataforma de Cairo. Cairo: ONU; 1994. [acesso 2018 Jul 17]. Disponível em: http://www.unfpa.org.br/Arquivos/relatorio-cairo.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa, Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Brasília (DF): 1ª ed. 1ª reimp. Brasília: Ministério da Saúde; 2013 [acesso 2018 Jul 17]. 32 p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_saude_lesbicas_gays.pdf

Associação Brasileira de Educação Médica (ABEM). Carta de Porto Alegre: em defesa da equidade de gênero e da diversidade sexual na educação médica. Porto Alegre: ABEM; 2017. Disponível em: https://abem-educmed.org.br/wp-content/uploads/2017/10/CARTA-LGBT-1-1.pdf

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Vieira, R. C., Teixeira, D. S., Borret, R., Ornelas, D., Sarno, M. M., & Junior, A. L. (2019). Atenção Primária à Saúde quebrando tabus: Memorial do I Seminário de Sexualidade e Diversidade da SBMFC. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 14(41), 1821. https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1821
Seção
Especial Diversidade e Direitos Humanos na APS