Análise do estado de cobertura vacinal de crianças menores de três anos no município de Fortaleza em 2017

  • Joana Angélica Paiva Maciel Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza. Rua do Rosário, 283 - Centro, Fortaleza - CE, 60055-090
  • Anamaria Cavalcante e Silva Centro Universitário Unichristus – ISEC. R. João Adolfo Gurgel, 133 - Cocó, Fortaleza - CE, 60190-060
  • Jocileide Sales Campos Centro Universitário Unichristus – ISEC. R. João Adolfo Gurgel, 133 - Cocó, Fortaleza - CE, 60190-060
  • Luciano Lima Correia Universidade Federal do Ceará – Departamento de Saúde Comunitária. Rua Prof Costa Mendes, 1608, 60.430-130, Fortaleza, Ceará, Brasil
  • Hermano Alexandre Lima Rocha Universidade Federal do Ceará, Departamento de Saúde Comunitária. Rua Prof Costa Mendes, 1608, 60.430-130, Fortaleza, Ceará, Brasil. & Centro Universitário Unichristus – ISEC. R. João Adolfo Gurgel, 133 - Cocó, Fortaleza - CE, 60190-060
  • Sabrina Gabriele Maia Oliveira Rocha Universidade Federal do Ceará, Departamento de Saúde Comunitária. Rua Prof Costa Mendes, 1608, 60.430-130, Fortaleza, Ceará, Brasil. & Centro Universitário Unichristus – ISEC. R. João Adolfo Gurgel, 133 - Cocó, Fortaleza - CE, 60190-060
  • Edgar Gomes Marques Sampaio Universidade Federal do Ceará – Departamento de Saúde Comunitária. Rua Prof Costa Mendes, 1608, 60.430-130, Fortaleza, Ceará, Brasil.
Palavras-chave: Vacinas, Cobertura Vacinal, Programas de Imunização, Saúde da Criança

Resumo

Objetivo: Analisar o estado atual da cobertura vacinal (CV) de crianças menores de três anos no município de Fortaleza, CE, e sua relação com a condição socioeconômica das famílias. Métodos: Pesquisa transversal de base populacional com amostragem aleatória. As informações foram obtidas por meio da aplicação de questionários e conferência de Cadernetas de Saúde quanto ao estado vacinal, bem como de dados ecológicos de desenvolvimento humano. A CV foi estimada em crianças na faixa etária de 19 a 36 meses. Resultados: Observou-se que 45,2% das crianças estudadas apresentavam-se com a CV recomendada pelo Ministério da Saúde (MS). Além disto, verificou-se fatores socioeconômicos determinantes de cobertura vacinal e que áreas descobertas de Agentes Comunitários de Saúde apresentaram pior cobertura. Conclusão: O presente estudo revela que é necessário fortalecer as ações que aumentem as cobertura vacinais no município.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Teixeira AMS, Rocha CMV. Vigilância das coberturas de vacinação: uma metodologia para detecção e intervenção em situações de risco. Epidemiol Serv Saúde. 2010;19(3):217-26.

Oliveira MFS, Martinez EZ, Rocha JSY. Fatores associados à cobertura vacinal em menores de cinco anos em Angola. Rev Saúde Pública. 2014;48(6):906-15. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2014048005284

Programa Nacional de Imunizações (PNI). Indicador: F 13 Cobertura vacinal. [Internet]. 2006 [acesso 2018 Jan 20]. Disponível em: http://www.ripsa.org.br/fichasIDB/pdf/ficha_F.13.pdf

Carneiro SMMV, Lessa SS, Guimarães JAL, Loepert MM, Silva DB. Cobertura vacinal real do esquema básico para o primeiro ano de vida numa Unidade de Saúde da Família. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2012;7(23):100-7.

IV - Indicadores universais do rol de diretrizes, objetivos, metas e indicadores: 2013-2015. Guia de apoio à gestão estadual do SU. [Internet]. 2016 [acesso 2018 Mar 30]. Disponível em: http://www.conass.org.br/guiainformacao/category/indicadores-universais-do-rol-de-diretrizes-objetivos-metas-e-indicadores-2013-2015-coap/

Queiroz LLC. Inquérito domiciliar sobre a cobertura vacinal do esquema básico até o segundo ano de vida [Dissertação de mestrado]. São Luis: Universidade Federal do Maranhão; 2011.

Correia LL, Silva AC, Campos JS, Andrade FMO, Silveira DMI, Machado MMT, et al. Metodologia das Pesquisas Populacionais de Saúde Materno-Infantil: uma série transversal realizada no Estado do Ceará de 1987 a 2007. Rev Bras Saude Mater Infant. 2014;14(4):353-62. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-38292014000400005

Haahr M. RANDOM. ORG: True Random Number Service. School of Computer Science and Statistics, Trinity College, Dublin, Ireland Website. [acesso 2018 Jan 20]. Disponível em: https://www.random.org/mads/

Lemos DR, Franco AR, de Sá Roriz ML, Carneiro AK, de Oliveira Garcia MH, de Souza FL, et al. Measles epidemic in Brazil in the post-elimination period: Coordinated response and containment strategies. Vaccine. 2017;35(13):1721-8. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.vaccine.2017.02.023

Brasil. Ministério da Saúde. Nota informativa Nº 17-SEI/2017-CGPNI/DEVIT/SVS/MS. Referente à distribuição de imunobiológicos para os estados na rotina do mês de setembro/2017. Brasília: Ministério da Saúde; 2017.

Rocha HA, Correia LL, Campos JS, Silva AC, Andrade FO, Silveira DI, et al. Factors associated with non-vaccination against measles in northeastern Brazil: Clues about causes of the 2015 outbreak. Vaccine. 2015;33(38):4969-74. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.vaccine.2015.07.027

Casos de sarampo na Europa aumentam 400% em um ano. O Globo. 2018. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/casos-de-sarampo-na-europa-aumentam-400-em-um-ano-22413655

Yokokura AVCP, Silva AAM, Bernardes ACF, Lamy Filho F, Alves MTSS, Cabra NAL, et al. Cobertura vacinal e fatores associados ao esquema vacinal básico incompleto aos 12 meses de idade, São Luís, Maranhão, Brasil, 2006. Cad Saúde Pública. 2013;29(3):522-34. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2013000300010

Khan MT, Zaheer S, Shafique K. Maternal education, empowerment, economic status and child polio vaccination uptake in Pakistan: a population based cross sectional study. BMJ Open. 2017;7(3):e013853.

Publicado
2019-02-23
Como Citar
Maciel, J. A. P., Silva, A. C. e, Campos, J. S., Correia, L. L., Rocha, H. A. L., Rocha, S. G. M. O., & Sampaio, E. G. M. (2019). Análise do estado de cobertura vacinal de crianças menores de três anos no município de Fortaleza em 2017. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 14(41), 1824. https://doi.org/10.5712/rbmfc14(41)1824
Seção
Artigos de Pesquisa