Inquérito de morbidade de serviço de primeiro atendimento ambulatorial em hospital universitário

Autores

  • Rita de Cássia N da S Salvio
  • Maurílio Pereira de Carvalho Salek
  • Antônio Emanuel Goicochea
  • Rosimere J. Teixeira
  • Maria Inez Padula Anderson Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc4(14)191

Palavras-chave:

Inquéritos de Morbidade, Atenção Primária de Saúde, Serviço Hospitalar de Admissão de Pacientes

Resumo

A Atenção Primária à Saúde representa a porta de entrada do sistema de saúde, mas existem barreiras que muitas vezes bloqueiam seu acesso. Nosso objetivo foi analisar o perfil nosológico, a procedência e o motivo dos encaminhamentos dos pacientes atendidos em serviço de Primeiro Atendimento Ambulatorial (PAMI). Foi aplicado questionário a 252 pacientes, sendo avaliados: idade, sexo, local de moradia, motivo e origem do encaminhamento, destino dado e impressão diagnóstica (ICPC2). A maioria eram mulheres, entre 45 e 64 anos, 25% provenientes de outros municípios. Os encaminhamentos eram do HUPE (33%), mas metade dos pacientes não tinha acompanhamento regular. Os diagnósticos mais comuns foram dos sistemas circulatório e endócrino-metabólico, passíveis de acompanhamento nos níveis primário e secundário de atenção. Os resultados sugerem a desorganização do sistema de saúde em nosso município e estado, em particular da APS. Por meio deste trabalho, pode-se ter uma visão da porta de entrada no município do Rio de Janeiro e, também, do estado do Rio de Janeiro, demonstrando a necessidade de ações visando à reorganização da mesma. No nível da rede municipal e estadual de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rita de Cássia N da S Salvio

Professor auxiliar, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Maurílio Pereira de Carvalho Salek

Aluno, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Antônio Emanuel Goicochea

Professor visitante, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Rosimere J. Teixeira

Professora adjunta, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Maria Inez Padula Anderson, Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ

Graduada em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, é especialista em Medicina de Família e Comunidade. Possui título de Mestrado (1997) e Doutorado (2002) em Saúde Coletiva pelo Insitituto de Medicina Social / UERJ. É médica e professora adjunta do Departamento de Medicina Integral, Familiar e Comunitária da Faculdade de Ciências Médicas / UERJ do qual, atualmente, está à frente da chefia. Foi Presidente (2004/008) da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Atua nos seguintes temas: Abordagem Centrada na Pessoa, Conceitos e Práticas em Medicina Biopsicosocial, Medicina Ambulatorial, Ensino e Formação Médica, Abordagem Familiar e Comunitária, Educação em Saúde, Atenção Primária à Saúde. Integra a equipe do Pólo de TeleSaúde em Apoio à Atenção Primária à Saúde do Estado do Rio de Janeiro e do Pró-Saúde da Faculdade de Ciências Médicas da UERJ. Representa a Faculdade de Ciências Médicas na institucionalização do Projeto UNASUS, na UERJ.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq

Downloads

Publicado

2008-11-17

Como Citar

1.
Salvio R de CN da S, Salek MP de C, Goicochea AE, Teixeira RJ, Anderson MIP. Inquérito de morbidade de serviço de primeiro atendimento ambulatorial em hospital universitário. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 17º de novembro de 2008 [citado 13º de agosto de 2022];4(14):91-101. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/191

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.