A educação ambiental como estratégia da Atenção Primária à Saúde

  • Carlos Alexandre Rodrigues Pereira Universidade de Uberaba. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP/Fiocruz).
  • Juliana Valéria de Melo Universidade de Uberaba. Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Cascavel/PR e de Nova Laranjeiras/PR (APAE).
  • André Luis Teixeira Fernandes Universidade de Uberaba (UNIUBE).
Palavras-chave: Saúde Ambiental, Diagnóstico da Situação de Saúde em Grupos Específicos, Prevenção de Doenças

Resumo

A Educação Ambiental não deve discutir somente o meio ambiente físico, mas também deve contextualizar a saúde local, destacando os cuidados com a prevenção de doenças e gestão dos fatores ambientais deletérios a saúde. Objetivo: Este trabalho teve como objetivo avaliar a eficácia da Educação Ambiental como estratégia da Atenção Primária à Saúde (APS) num pequeno núcleo urbano isolado no Município de Uberaba. Método: Foi realizado um diagnóstico socioambiental no período de agosto/2009 a janeiro/2010 por meio da aplicação de questionário semiestruturado de pesquisa quantitativa e qualitativa sobre saúde, meio ambiente e desenvolvimento social. Com base nos resultados do diagnóstico, foram elaboradas atividades que envolveram reuniões, palestras e eventos culturais que discutiam os problemas verificados no diagnóstico. A avaliação da eficácia das intervenções foi realizada por meio da verificação de ações comunitárias que surgiram após as atividades. Resultados: Obteve-se a mobilização da Secretaria Municipal de Saúde quanto à qualidade da água de consumo humano e a mobilização comunitária na organização e enfrentamento dos problemas vivenciados, relacionados à educação, assistência médica e representação comunitária. Essas ações não se devem exclusivamente ao trabalho de educação realizado, mas foram motivadas e incentivadas por ele. Conclusão: Verifica-se que a Educação Ambiental é uma estratégia viável para a Atenção Primária à Saúde que pode ter alcance comunitário e trabalhar questões socioambientais que interferem na condição de saúde das pessoas.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Natal D. Fundamentos de Saúde Pública. In: Philippi Junior A, Roméro MA, Bruna GC, editores. Curso de Gestão Ambiental. Barueri: Manole; 2004. cap. 9, p. 333-374. (Coleção Ambiental, n. 1).

Camello TCF, Garcia VS, Araujo SB; Almeida JR. Gestão e Vigilância em Saúde Ambiental. Rio de janeiro: Thex; 2009. 324 p.

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Subsídios para construção da Política Nacional de Saúde Ambiental. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2007. 56 p. (Série B. Textos Básicos de Saúde). [acesso 2010 out. 26]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/saude/

Brasil. Secretaria de Vigilância em Saúde. Instrução Normativa n° 1, de 07 de março de 2005. Dispõe sobre Vigilância em Saúde Ambiental. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 22 mar. 2005. [acesso 2010 out. 26]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/ pdf/inst_normativa_01_2005.pdf

Uberaba. Prefeitura Municipal de Uberaba. Secretaria de Planejamento. Lei Complementar nº 359, de 11 de outubro de 2006. Lei do Plano Diretor. Diário Oficial do Município de Uberaba, Uberaba, MG, out 2006. [acesso 2010 mar. 30]. Disponível em: http://www.uberaba.mg.gov.br

Uberaba. Prefeitura Municipal de Uberaba. Secretaria de Planejamento. Lei Complementar nº 374, de 13 de junho de 2007. Lei do Perímetro Urbano Uberaba. Diário Oficial do Município de Uberaba, Uberaba, MG, jun. 2007. [acesso 2010 mar. 30]. Disponível em: http://www.uberaba.mg.gov.br

Uberaba. Prefeitura Municipal de Uberaba. Secretaria de Planejamento. Contém mapas do Plano Diretor. 2007. [acesso 2010 mar. 30]. Disponível em: http://www.uberaba.mg.gov.br

Pelicioni MCF, Philippi Junior A. Bases políticas, conceituais, filosóficas e ideológicas da educação ambiental. In: Philippi Junior A, Pelicioni MCF, editores. Educação Ambiental e Sustentabilidade. Barueri: Manole, 2005. cap. 1. p. 03-12. ISBN 85-204-2207-1. (Coleção Ambiental; 3).

Brasil. Presidência da República. Lei nº 009795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. In:Brasil. Presidência da República. Legislação de Direito Ambiental. São Paulo: Saraiva; 2008. 872 p. (Coleção Saraiva de Legislação).

Tassara ETO, Ardans O. Intervenção psicossocial: desvendando o sujeito histórico e desvelando os fundamentos da educação ambiental crítica. In: Ferraro Júnior LA, organizador. Encontros e Caminhos: formação de educadoras (es) ambientais e coletivos educadores. Brasília: Ministério do Meio Ambiente; 2005. v. 1, p. 201-216.

Alves R. Educação do olhar. Pais e Filhos. [acesso 2011 fev. 15]. Disponível em: http://www.paisefilhos.pt/ index.php/opiniao/rubem-alves/2324-educacao-do-olhar

Mazzini ALDA. Dicionário Educativo de Termos Ambientais. 2. ed. Belo Horizonte: Mazzini; 2003. 384 p.

Reigota M. Prefácio. In: Gómez JAD, Aguado OV, Pérez AG, organizadores. Serviço Social e meio ambiente. 3. ed. Tradução de Silvana Cobucci Leite; Revisão técnica de Marcos Reigota. São Paulo: Cortez; 2009. p. 07-10. Título original: Trabajo social y medio ambiente.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 518, de 25 de março de 2004. Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 26 mar. 2004. [acesso 2010 out. 26]. Disponível em: http://portal2.saude.gov.br/saudelegis/LEG_norma_pesq_consulta.CFM

Minas Gerais. Instituto Mineiro de Gestão das Águas – Igam. Glossário de Termos: gestão de recursos hídricos e meio ambiente. Belo Horizonte: Igam; 2008. 90 p.

Pelicioni MCF. Promoção da saúde e meio ambiente: uma trajetória técnico-política. In: Philippi Junior A, Pelicioni MCF, editores. Educação Ambiental e Sustentabilidade. Barueri: Manole; 2005. cap. 16, p. 413-420. (Coleção Ambiental, n. 3).

Almeida MVM. Corpo e Arte em Terapia Ocupacional. Rio de Janeiro: Enelivros; 2004.

Montagu A. Introdução à antropologia. São Paulo: Cultrix; 1972. 268 p.

Publicado
2012-05-24
Como Citar
Pereira, C. A. R., Melo, J. V. de, & Fernandes, A. L. T. (2012). A educação ambiental como estratégia da Atenção Primária à Saúde. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 7(23), 108-116. https://doi.org/10.5712/rbmfc7(23)293
Seção
Artigos de Pesquisa