Os fundamentos da Abordagem Centrada na Pessoa na obra de Carl Ransom Rogers e a relevância deles para a prática clínica da Medicina de Família e Comunidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc17(44)3170

Palavras-chave:

Assistência centrada no paciente, Medicina de família e comunidade, Teoria psicológica.

Resumo

A abordagem centrada na pessoa (ACP) é uma ferramenta clínica estruturante da Medicina de Família e Comunidade (MFC), sendo o seu ensino parte essencial dos programas de residência médica nessa especialidade. A fundamentação teórica da ACP está alicerçada sobre a obra do psicólogo norte-americano Carl Ransom Rogers, considerado o precursor da Psicologia Humanista. O objetivo deste artigo é apresentar os fundamentos da ACP na obra de Rogers e a relevância deles para a prática clínica da MFC. Os principais conceitos são apresentados em três pontos: 1) tendência atualizante (ou formativa); 2) ACP e a produção de insight; e 3) os três conceitos-chave (ou atitudes-chave) da ACP: congruência, consideração incondicional positiva e compreensão empática. Existe viva, pela obra de Rogers, a perspectiva de construção e aperfeiçoamento da clínica humanista, de maneira que, por essa razão, justamente, essa referência oferece um enorme potencial de qualificação da clínica da MFC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rodrigo Caprio Leite de Castro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil

Médico de Família e Comunidade. Mestre e Doutor em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Preceptor do Programa de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Professor do Departamento de Medicina Social da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (DMS/FAMED/UFRGS).

Referências

Rodrigues RD, Aguilera CE, Anderson MIP. Formação e qualificação do Médico de Família e Comunidade através de programas de residência médica no Brasil, hoje: considerações, princípios e estratégias. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade; 2005.

Anderson MIP, Castro Filho ED, Rodrigues RD, Dalla MDB, Bourge MMM. Bases para expansão e desenvolvimento adequados de programas de Residência em Medicina de Família e Comunidade. Rev Bras Med Fam Comunidade 2007;3(11):180-98. https://doi.org/10.5712/rbmfc3(11)336 DOI: https://doi.org/10.5712/rbmfc3(11)336

Anderson MIP, Rodrigues RD. Formação de especialistas em Medicina de Família e Comunidade no Brasil: dilemas e perspectivas. Rev Bras Med Fam Comunidade 2011;6(18):19-20. DOI: https://doi.org/10.5327/Z1809-59092011001800005

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Currículo baseado em competências para Medicina de Família e Comunidade. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade; 2015. Disponível em: http://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/media/Curriculo%20Baseado%20em%20Competencias(1).pdf

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Recomendações para a qualidade dos Programas de Residência em Medicina de Família e Comunidade. Manual de orientações. Grupo de Trabalho de Ensinagem da SBMFC. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade; 2020. Disponível em: https://www.sbmfc.org.br/wp-content/uploads/2020/04/Recomendac%CC%A7o%CC%83es-para-a-qualidade-dos-Programas-de-Reside%CC%82ncia-em-Medicina-de-Fami%CC%81lia-e-Comunidade.pdf

Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Resolução no 1 de 25 de maio de 2015. Regulamenta os requisitos mínimos dos programas de residência médica em Medicina Geral de Família e Comunidade –- R1 e R2 e dá outras providências. Diário Oficial da União de 26 de maio de 2015, Seção 1; p. 11. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=20741-res01-25052015-cnrm-regulamenta-requisitos-pdf&category_slug=setembro-2015-pdf&Itemid=30192

Stewart M, Brown JB, Weston WW, McWhinney IR, McWilliam CL, Freeman TR. Medicina centrada na pessoa: transformando o método clínico. 3a ed. Porto Alegre: Artmed; 2017.

Rogers CR. Psicoterapia e consulta psicológica. Tradução: Ferreira MJC. São Paulo: Martins Fontes; 1997. Disponível em: https://gmeaps.files.wordpress.com/2017/05/carl-rogers-psicoterapia-e-consulta-psicolc3b3gica_transcrito.pdf

Rogers CR. Terapia centrada no cliente. Tradução: Bartalotti CC. São Paulo: Martins Fontes; 1992. Disponível em: https://gmeaps.files.wordpress.com/2016/07/carl-rogers-terapia-centrada-no-cliente-1.pdf

Rogers CR. Tornar-se pessoa. Tradução: Ferreira MJC. São Paulo: Martins Fontes; 2012. Disponível em: https://gmeaps.files.wordpress.com/2019/02/tornar-se-pessoa-carl-r.-rogers.pdf

Rogers CR. Liberdade para aprender. Belo Horizonte: Interlivros; 1978.

Rogers CR. Sobre o poder pessoal. São Paulo: Martins Fontes; 1989.

Rogers CR. Um jeito de ser. São Paulo: E.P.U.; 2012.

Moreira V. Revisitando as fases da abordagem centrada na pessoa. Estud Psicol (Campinas). 2010;27(4):537-44. https://doi.org/10.1590/S0103-166X2010000400011 DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-166X2010000400011

Publicado

2022-07-30

Como Citar

1.
Castro RCL de. Os fundamentos da Abordagem Centrada na Pessoa na obra de Carl Ransom Rogers e a relevância deles para a prática clínica da Medicina de Família e Comunidade. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 30º de julho de 2022 [citado 12º de agosto de 2022];17(44):3170. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/3170

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa