Pesquisas do ambulatório de insônia no climatério

Autores

  • Helena Hachul Depto. de Ginecologia e Depto. de Psicobiologia-UNIFESP

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc7(1)518

Palavras-chave:

Insônia, Climatério, Menopausa, Medicina Alternativa e Complementar

Resumo

A menopausa ocorre na grande maioria das mulheres por volta dos 50 anos. Cerca de 70% das mulheres apresentam sintomas decorrentes da perda hormonal (hipoestrogenismo). Entre estes sintomas estão: as ondas de calor (sintomas vasomotores), insônia, irritabilidade, labilidade emocional, cefaléia, tontura entre outros. Com isso, se as pacientes não forem devidamente acompanhadas e tratadas, pode haver perda da qualidade de vida. A insônia afeta cerca de 60% das mulheres na pós-menopausa. Os motivos são vários: as ondas de calor, que podem levar ao despertar, as alterações de humor, a mudança social: os filhos casam e simultaneamente a mulher está se aposentando, deixando a casa “vazia”. Além de perder o estrogênio, há perda da progesterona. Os estudos mostram que com a menopausa há perda do efeito protetor respiratório hormonal, alterando, assim a qualidade do sono. Como conseqüência disso vem um sono fragmentado, de má qualidade. Com isso, a mulher passa a ter sonolência excessiva diurna, cansaço, perda de memória. Em 2001 houve grande polêmica quanto ao uso de terapia hormonal, que embora ainda seja o padrão ouro de tratamento, tem seu uso recomendado de forma cautelosa e individualizada. Fundou-se o ambulatório de distúrbios do sono no climatério na UNIFESP, visando atender esta população específica de mulheres na pós–menopausa com problemas de sono.  Paralelamente a parte assistencial, aprofundamo-nos em pesquisar prevalências dos distúrbios e sua relação com a questão hormonal, bem como possibilidades de tratamento tradicional e/ou com medicina alternativa e complementar. Nestas pesquisas avaliamos a qualidade do sono, os sintomas climatéricos e a qualidade de vida. Nesta palestra mostraremos os resultados positivos de diversas abordagens alternativas, complementares na qualidade do sono, na qualidade de vida e nos sintomas climatéricos, a saber: isoflavonas, yoga, massagem tuina, fisioterapia e acupuntura. Estas terapias têm sido estudadas de forma isolada por serem, em sua maior parte, objetos de tese. Também estamos estudando estas terapias associadas, com resultados promissores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2012-06-22

Como Citar

1.
Hachul H. Pesquisas do ambulatório de insônia no climatério. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 22º de junho de 2012 [citado 27º de junho de 2022];7(1):18. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/518

Edição

Seção

Práticas Contemplativas: pesquisa e clínica. Mediadora Profa. Lia Diskin