Efeitos psicossociais da meditação: um estudo exploratório qualitativo com meditadores experientes

  • Vinicius Terra Loyola Departamento de Psicologia. Universidade Positivo
  • Gilberto Gaertner Departamento de Psicologia. Universidade Positivo
  • André Luiz Monezi Andrade Escola de Ciências da Saúde. Departamento de Psicologia. Universidade Anhembi Morumbi. LaureateInternational Universities Departamento de Psicobiologia. Universidade Federal de São Paulo- Escola Paulista de Medicina
  • Volnei Jorge Pinheiro Junior Departamento de Psicologia. Universidade Positivo
Palavras-chave: Consciência, Meditação, Psicologia

Resumo

Introdução: Este trabalho destinou-se a estudar a percepção de mudanças psicossociais que ameditação promoveu em praticantes experientes. Após a introdução da meditação no ocidente, foram feitos vários estudos com relação às mudanças fisiológicas e psicofisiológicas proporcionadas aos praticantes. Porém, no tocante às mudanças psicossociais e psicoculturais, ainda há um déficit de pesquisas científicas. Objetivos: Investigar a influência psicossocial da meditação em praticantes experientes. Além disso, analisaram-se as mudanças psicossociais que ocorreram na vida dos praticantes de meditação; investigando-as em diferentes esferas; individual, transpessoal, ambiental e interpessoal. Método: Este é um estudo exploratório de caráter qualitativo, com. A amostra composta por 11 praticantes de meditação com tempo de experiência que variou de seis até 30 anos e caracterizou-se como não probabilística por acessibilidade. O discurso de cada entrevistado foi gravado, transcrito, analisado e categorizado. Para isso, foi utilizado um roteiro de entrevista semiestruturado. Resultados: A análise do discurso indicou mudanças, que variaram em diferentes níveis de intensidade, e que estiveram ligadas à mudança alimentar (tendência ao vegetarianismo), à auto-aceitação, empatia, percepção da consciência como testemunha de si mesmo, maior integração entre mente e corpo, mudança nas relações interpessoais, diminuição do uso de medicamentos, inserção maior ou menor da família, ao sentimento de conexão universal e ao aumento de afetos positivos. Conclusão: Os resultados sugerem que a meditação pode influenciar o comportamento social dos indivíduos, porém são necessárias mais pesquisas e com maior amplitude para comprovação dos resultados obtidos.

Métricas

Carregando Métricas ...
Publicado
2012-06-22
Como Citar
Loyola, V. T., Gaertner, G., Andrade, A. L. M., & Pinheiro Junior, V. J. (2012). Efeitos psicossociais da meditação: um estudo exploratório qualitativo com meditadores experientes. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 7(1), 46. https://doi.org/10.5712/rbmfc7(1)582