Estudo sobre a prática do origami em pacientes cardíacos internados no Hospital São Paulo

  • Sandra Midori Kuwahara Sasaki Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil/GEPAG
  • Luiza Hiromi Tanaka Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil/GEPAG
  • Laura Villares de Freitas Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil/LEP
  • Maria Isabel Sampaio Carmagnani Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil/GEPAG
Palavras-chave: Terapia Pela Arte, Teoria Junguiana, Humanização da Assistência

Resumo

Introdução: Origami é uma arte milenar japonesa traduzida como dobradura de papel, ori significa dobrar e gami, papel. Este trabalho vem sendo utilizado com freqüência nos hospitais por ser uma atividade de baixo custo que nos remete a algumas lendas e histórias envolvendo o restabelecimento da doença. Objetivo: Compreender os efeitos do aprendizado da técnica do origami e analisar as representações simbólicas do pássaro tsuru. Método: A pesquisa teve uma abordagem qualitativa, exploratória e descritiva. Participaram 19 pacientes internados na enfermaria de cardiologia do Hospital São Paulo, com idade entre 24 e 65 anos, que aprenderam a técnica do origami e confeccionaram o pássaro tsuru. Em seguida, responderam um questionário sobre as percepções e sentimentos que afloraram na realização da atividade. Para a análise de conteúdo, utilizamos a técnica da análise temática. A análise simbólica dos depoimentos teve como base o referencial teórico da Psicologia Analítica de Jung. Resultados: Identificamos as seguintes categorias: Categoria 1- O origami como uma via de acesso ao estado meditativo. Categoria 2 - Simbolismos do pássaro tsuru. Categoria 3- O doente crônico no processo de individuação. Conclusão: a confecção do origami representou para os pacientes a manifestação de sentimentos e sensações associados ao estado meditativo. A estrutura do origami e seu caráter ritualístico e mandálico possuem semelhanças com o “artifício de autofocalização” (âncora) relatado nas práticas meditativas. O pássaro tsuru foi representado como símbolo da paz, liberdade e vida, despertando o paciente a olhar para si mesmo, refletindo, assim, sobre o adoecer nesse momento de sua existência. Consideramos que o trabalho com o origami é um recurso que pode auxiliar o paciente a elaborar o processo de adoecimento. Este recurso lúdico também criou um espaço de integração entre o paciente, a equipe, os familiares e o ambiente hospitalar, favorecendo a humanização do cuidado na área da saúde.

Metrics

Carregando Métricas ...
Publicado
2012-06-22
Como Citar
Sasaki, S. M. K., Tanaka, L. H., de Freitas, L. V., & Carmagnani, M. I. S. (2012). Estudo sobre a prática do origami em pacientes cardíacos internados no Hospital São Paulo. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 7(1), 50. https://doi.org/10.5712/rbmfc7(1)586