Influência da prática do yoga sobre os sintomas do climatério

Autores

  • Marcia Pereira Jorge Laboratório de Estudos da Memória (LEME) – Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal-RN, Brasil.
  • Isabella Maria de Oliveira Pontes Laboratório de Estudos da Memória (LEME) – Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal-RN, Brasil.
  • Ezequiel Batista do Nascimento Laboratório de Estudos da Memória (LEME) – Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal-RN, Brasil.
  • Victor Kenji Medeiros Shiramizu Laboratório de Estudos da Memória (LEME) – Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal-RN, Brasil.
  • Regina Helena da Silva Laboratório de Estudos da Memória (LEME) – Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal-RN, Brasil.
  • Alessandra Mussi Ribeiro Laboratório de Estudos da Memória (LEME) – Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal-RN, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5712/rbmfc7(1)602

Palavras-chave:

Yoga, Climatério, Estresse, Menopausa

Resumo

Introdução: Yoga vem sendo praticado há mais de três mil anos e atualmente seu conjunto de técnicas de controle do corpo e da mente tem sido adotado por milhares de pessoas em todo o mundo. Um número crescente de estudos têm atribuído ao yoga benefícios significativos para a reabilitação da saúde do indivíduo. Na mulher, o processo de envelhecimento é marcado pela suspensão da atividade folicular ovariana (menopausa) durante o período do climatério, este caracterizado por uma série de alterações fisiológicas e neuroendócrinas que podem ser acompanhadas por sintomas desconfortáveis e muitas vezes debilitantes. Objetivo: o objetivo deste estudo é investigar os efeitos psicofisiológicos da prática regular do yoga em mulheres que apresentam sintomas do climatério. Método: Noventa mulheres na faixa etária entre 45 e 65 anos, já em menopausa há pelo menos um ano foram divididas em três grupos: Grupo Controle (não participaram das atividades, n = 19), Grupo ginástica suave (2 vezes por semana, n = 31) e Grupo yoga (2 vezes por semana, n = 40). Todas as participantes foram avaliadas antes e ao final do período da intervenção (12 semanas) através dos inventários de síndrome climatérica (MRS: Menopause Rating Scale), depressão (Inventário de Depressão de Beck), estresse (Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp) e medidas de cortisol salivar. O protocolo de pesquisa foi aprovado pelo comitê de ética (582/11/CEP/HUOL, CAAE 09930.000.294-11). Resultados: Nossos resultados mostraram que as voluntárias que praticaram yoga apresentaram redução do índice referente aos sintomas climatéricos após 12 semanas de prática (8,65 ± 1,05) em relação as voluntárias que praticaram ginástica suave (15,13 ± 1,24) e ao grupo controle que não praticou nenhuma atividade (18,58 ± 2,59), esta redução indica uma melhora nos sintomas. Além disso, os grupos ginástica suave (11,65 ± 0,95) e yoga (9,85 ± 1,17) apresentaram uma melhora significativa com relação aos níveis de depressão quando comparados ao grupo controle (18,95 ± 2,66). Após 12 semanas de pratica, os níveis de estresse também foram reduzidos no grupo yoga (0,55 ± 0,14) com relação ao controle (1,74 ± 0,31) e grupo ginástica suave (1,35 ±  0,19). Conclusões: Nossos resultados mostram que a prática deyogapode ser eficazna redução dos sintomas do climatério, além de diminuir os níveis de estresse dessas mulheres, podendo ser considerado como terapia alternativa para o manejo dos sintomas da menopausa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2012-06-22

Como Citar

1.
Jorge MP, Pontes IM de O, Nascimento EB do, Shiramizu VKM, Silva RH da, Ribeiro AM. Influência da prática do yoga sobre os sintomas do climatério. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]. 22º de junho de 2012 [citado 30º de junho de 2022];7(1):55. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/602

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.