Avaliação da probabilidade pré-teste em Atenção Primária à Saúde usando a Classificação Internacional de Atenção Primária 2 (CIAP-2)

  • Gustavo Diniz Ferreira Gusso Universidade de São Paulo (USP).
  • Paulo Lotufo Universidade de São Paulo (USP).
  • Isabela Martins Benseñor Universidade de São Paulo (USP).
Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde, Medicina de Família e Comunidade, Classificação, Cuidado Periódico

Resumo

Introdução: A avaliação dos motivos que levam os pacientes às consultas usando a Classificação Internacional de Cuidados Primários 2 (CIAP-2) não é comum em países sem um sistema de atenção primária forte. Objetivo: Este estudo teve como objetivo avaliar os principais motivos para as consultas e o cálculo de probabilidades pré-teste para problemas frequentes. Método: Foi desenvolvido um questionário utilizando o confronto da razão para o encontro e os problemas clínicos registrados pelos médicos. No total, 26 médicos generalistas da Estratégia Saúde da Família do município de Florianópolis preencheram o formulário, após consultas durante quatro semanas ao longo de um ano. Resultados: 5.698 encontros foram avaliados, com distribuição regular entre as estações. Foram encontrados 1.625 razões por encontros e 1.475 problemas clínicos por consultas. Os 30 problemas clínicos mais comuns representaram 50% de todas as consultas e abrangeram 13 diferentes capítulos da CIAP-2. Pacientes com febre como sintoma tiveram diagnóstico de infecção das vias aéreas superiores (37,7%), amigdalite aguda (17,8%) ou febre (11%), enquanto pacientes que receberam o diagnóstico de infecção das vias aéreas superiores queixaram-se de tosse (24,2%), febre (22%) ou sintomas na garganta (9,8%). Discussão: Episódio de cuidado é a melhor metodologia para avaliar a probabilidade pré-teste longitudinalmente. Entretanto, foi possível estimar a probabilidade pré-teste avaliando dados por encontros, apesar da sua limitação de seguimento longitudinal. Conclusão: Este estudo pode servir como guia para planos de desenvolvimento profissional continuado, com foco nos sintomas comuns e diagnósticos, e auxiliar no raciocínio clínico, que deve ser orientado por estudos de probabilidades pré-teste. Dessa forma, a CIAP-2 enquanto sistema de classificação é uma grande contribuição para transformar qualquer centro de saúde em um centro de pesquisa, mesmo aqueles em áreas rurais de países de baixa renda.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Paulo Lotufo, Universidade de São Paulo (USP).
Departamento de Clinica Médica
Isabela Martins Benseñor, Universidade de São Paulo (USP).
Departamento de Clinica Médica

Referências

World Organization of National Colleges, Academies – WONCA, Academic Associations of General Practitioners. Family Physicians (WONCA). Classification Committee. International Classification of Health Problemas in Primary Care (ICHPPC-2-Defined). 3nd ed. Oxford: Oxford University Press; 1983

Crombie DL. Diagnostic Process. J. Coll. Gen. Practit. 1963; 6: 579-89.

White K. Introduction 3. In: World Organization of National Colleges, Academies – WONCA, Academic Associations of General Practitioners. Family Physicians (WONCA). Classification Committee. International Classification of Health Problemas in Primary Care (ICHPPC-2-Defined). 2nd ed. Oxford: Oxford University Press; 1979.

World Organization of National Colleges, Academies – WONCA, Academic Associations of General Practitioners. Family Physicians (WONCA). Classification Committee. International Classification of Primary Care (ICPC-2-R). 2nd ed. rev. Oxford: Oxford University Press; 1998.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. [homepage on the Internet]. [cited 2008 Out 24]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000/universo.php?tipo=31&paginaatual=1&uf=42&letra=F.

Florianópolis. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal de Saúde. [homepage on the Internet] [cited 2007 Jun 14]. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/saude/.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamanto de Atenção Básica - DAB [homepage na Internet] [cited 2007 Jun 14]. Disponível em: http://dtr2004.saude.gov.br/dab/localiza/localiza_cadastro_ret.php.

Biblioteca Virtual em Saúde. Descritores em Ciências da Saúde [homepage on the Internet]. [cited 2011 Aug 11]. Disponível em: http://decs.bvs.br/cgi-bin/wxis1660.exe/decsserver/?IsisScript=../cgi-bin/decsserver/decsserver.xis&interface_language=p&previous_page=homepage&previous_task=NULL&task=start.

Google. Ferramenta de Idiomas [homepage on the Internet]. [cited 2011 Aug 11]. Disponível em: http://www.google.com.br/language_tools?hl=pt-BR.

Okkes IM, Oskam SK, Van Boven K, Lamberts H. EFP. Episodes of care in Dutch Family Practice. Epidemiological data based on the routine use of the International Classification of Primary Care (ICPC) in the Transition Project of the Academic Medical Center/University of Amsterdam (1985-2003). In: Okkes IM, Oskam SK, Lamberts H. ICPC in the Amsterdam Transition Project. Amsterdam: Academic Medical Center/University of Amsterdam, Department of Family Medicine; 2005. CD-Rom.

Britt H, Miller GC, Knox S, Charles J, Pan Y, Henderson J, et al. General practice activity in Australia 2004-05. Canberra: Australian Institute of Health and Welfare; 2005.

Britt H, Miller GC, Charles J, Henderson J, Bayram C, Harrison C, et al. General practice activity in Australia 1998-99 to 2007-08: 10 year data tables. General practice series no. 23. Cat. no. GEP 23. Canberra: Australian Institute of Health and Welfare; 2008.

Weed LL. Medical records, medical education and patient care. Cleveland: Case Western Reserve University Press; 1969.

Weed LL. Medical records that guide and teach. N Engl J Med. 1968; 278: 593-600, 652-7. http://dx.doi.org/10.1056/NEJM196803142781105

Kloetzel K. O Diagnóstico Clinico: Estratégias e Táticas. In: Duncan BB, Schmidt MI, Giugliani ERJ. Medicina Ambulatorial: Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências. Porto Alegre: Artmed Editora; 2004. p. 131-42.

Stewart M, Brown JB, Weston WW, McWhinney IR, McWilliam CL, Freeman TR. Patient Centered Medicine: Transforming the Clinical Method. 2nd. Abingdon, Radcliffe Medical Press; 2003.

Machado MH, coordenador. Perfil dos médicos e enfermeiros do PSF no Brasil e Grandes Regiões: relatório final. Brasília: Ministério da Saúde; 2000.

Takeda S. A organização de serviços de Atenção Primária à Saúde. In: Duncan BB, Schmidt MI, Giugliani ERJ. Medicina Ambulatorial: Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências. Porto Alegre: Artmed Editora; 2004. p. 76-87.

Publicado
2013-04-22
Como Citar
Gusso, G. D. F., Lotufo, P., & Benseñor, I. M. (2013). Avaliação da probabilidade pré-teste em Atenção Primária à Saúde usando a Classificação Internacional de Atenção Primária 2 (CIAP-2). Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 8(27), 112-120. https://doi.org/10.5712/rbmfc8(27)713
Seção
Artigos de Pesquisa