Validação do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: PCATool-Brasil adultos

  • Erno Harzheim Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
  • Mônica Maria Celestina de Oliveira Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Porto Alegre, RS
  • Milena Rodrigues Agostinho Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
  • Lisiane Hauser Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
  • Airton Tetelbom Stein Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Porto Alegre, RS
  • Marcelo Rodrigues Gonçalves Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
  • Thiago Gomes da Trindade Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Natal, RN
  • Silvina Berra Universidad Nacional de Córdoba (UNC). Córdoba, Argentina
  • Bruce Bartholow Duncan Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
  • Barbara Starfield Department of Health Policy and Management, John Hopkins University
Palavras-chave: Validação, Atenção Primária à Saúde, Pesquisa sobre Serviços de Saúde

Resumo

Objetivo: traduzir e adaptar o PCATool versão usuários adultos ao contexto brasileiro e avaliar sua validade e fidedignidade. Métodos: Foi realizado um estudo transversal no qual foram entrevistados 2.404 usuários adultos residentes nas áreas adscritas da rede pública dos serviços de Atenção Primária à Saúde (APS) em Porto Alegre e usuários vinculados a um plano de autogestão. O processo de validação constituiu-se de tradução e tradução reversa, adaptação, validade de conteúdo, validade fatorial e fidedignidade. Resultados: Na análise fatorial, foram considerados 12 fatores que explicaram 50,83% da variação total. Assim, foram reconhecidos os seguintes atributos da APS: acesso - acessibilidade e utilização, longitudinalidade, coordenação - coordenação do cuidado e sistemas de informação, integralidade - serviços disponíveis e serviços prestados, enfoque familiar e orientação comunitária. Para a consistência interna, foi obtido alfa de Cronbach variando de 0,15 a 0,90. A estabilidade temporal não foi verificada para coordenação do cuidado (p<0,05), coordenação de sistema de informação (p<0,05) e integralidade de serviços prestados (p<0,05). Na razão êxito da escala, todos os componentes/atributos apresentaram valores próximos de 100%, à exceção do componente sistema de informação. Conclusões: os resultados indicaram que o PCATool-Brasil possui adequada validade e fidedignidade, podendo constituir-se em instrumento nacional de avaliação da APS para usuários adultos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Erno Harzheim, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998), doutorado em Medicina Preventiva e Saúde Pública pela Universidade de Alicante (2004) e pós-doutorado em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006). Atualmente é professor adjunto e representante do Departamento de Medicina Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Medicina de Familia e Comunidade, atuando principalmente nos seguintes temas: medicina de família e comunidade, epidemiologia, atenção primária, avaliação de serviços de saúde, telemedicina e telessaúde.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq

Mônica Maria Celestina de Oliveira, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Porto Alegre, RS
Graduada em Estatística pela Universidade Federal da Bahia (2002), especialista em Educação com ênfase em tecnologias da informação e comunicação (TICs) pela Universidade do Estado da Bahia (2005) com mestrado e doutorado em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007). Experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Saúde, atuando principalmente como pesquisadora nos núcleo de Saúde Mental, Economia da Saúde e Doenças Crônicas não Transmissíveis do Instituto de Saúde Coletiva da UFBa (ISC-BA) entre 2000 e 2005. Atualmente participo de pesquisas de avaliações na Atenção Primária à Saúde, sou professora de Bioestatística do Departamento de Saúde Coletiva na UFCSPA, de Probabilidade do CETEC e Epidemiologia do CCBS na UNIVATES.
Milena Rodrigues Agostinho, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
Médica de Família e Comunidade na ESF Santa Fé - Porto Alegre.
Lisiane Hauser, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
Possui graduação em Estatística pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008) e mestrado em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012). Atualmente realizando doutorado em Epidemiologia na UFRGS e consultora em Estatística do projeto Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Pólo Rio Grande do Sul, um projeto de teleducação e teleassistência do Ministério da Saúde em parceria com 9 universidades do país. Participa do Grupo de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde de Porto Alegre.
Airton Tetelbom Stein, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Porto Alegre, RS
Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq. Possui graduação em Medicina pela PUCRS (1981), especialização em medicina de família e comunidade pelo Murialdo (1983), mestrado em Community Health For Developing Countries - London School Of Hygiene And Tropical Medicine (1990), mestrado em Medicina: Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1989) e doutorado em Medicina: Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998). Atualmente é Professor Titular de Saúde Coletiva da UFCSPA, Professor Adjunto do Curso de Pós-graduação de Saúde Coletiva da ULBRA, Coordenador do Núcleo de Avaliação de Tecnologia em Saúde do Gupo Hospitalar Conceição (GHC) e Presidente da Câmara Técnica da Medicina de Família e Comunidade do CREMERS. É Membro do Conselho Editorial do British Medical Journal versão em português. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: atenção primária a saúde, diretrizes clínicas, medicina baseada em evidência, obesidade e avaliação de serviços de saúde.
Marcelo Rodrigues Gonçalves, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Pelotas (2000), mestrado em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007) e doutorado em Epidemiologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2013). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Medicina de Família e Comunidade, atuando principalmente nos seguintes temas: atenção primária à saúde, medicina de família e comunidade, programa de saúde da família, diabetes mellitus e educação.
Thiago Gomes da Trindade, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Natal, RN
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2000), fez residência em Medicina de Família e Comunidade no Programa de Residência do HNSC (2004) e especializou-se em Terapia de Família e de Casal pelo INFAPA (2006). É Mestre em epidemiologia pelo Programa de Pós-Graduação da UFRGS (2007), e atualmente está cursando o Doutorado no mesmo Programa. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Medicina de Família e Comunidade e Atenção Primária à Saúde. É Professor do Curso de Medicina da Universidade Potiguar e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
Silvina Berra, Universidad Nacional de Córdoba (UNC). Córdoba, Argentina
Escuela de Salud Pública, Facultad de Ciencias Médicas, Universidad Nacional de Córdoba (UNC)
Bruce Bartholow Duncan, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS
Possui graduação em Medicina pela Johns Hopkins University (1979), graduação em Economia (Bacharel) pelo Williams College (1971), mestrado em Public Health (MPH) pela Johns Hopkins University (1979), doutorado em Medicina: Ciências Médicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1991) e pós-doutorado em Epidemiologia pela University of North Carolina (1993). É professor associado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, adjunct assistant professor da University of North Carolina (1999-2016) e membro do Comitê Técnico Assessor das Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde. Atua na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia e foco nos seguintes temas: 1) diabetes mellitus, obesidade, e outros fatores de risco para doenças cardiovasculares 2) medicina baseada em evidências e 3) atenção primária à saúde. Mudou-se para o Brasil em 1983 e sua primeira linha de atuação visou difundir a então nova disciplina de epidemiologia clínica no país. Foi um dos proponentes da Medicina Baseada em Evidências no Brasil. Sua pesquisa, centrada em estudos multicêntricos nacionais e internacionais sobre diabetes, obesidade, inflamação, disfunção microvascular e doenças associadas, produziu &gt;170 artigos originais, muitos publicados em revistas de grande impacto na área como Lancet, BMJ, JAMA, Annals of Internal Medicine, Diabetes, Hypertension, American Journal of Epidemiology,e International Journal of Epidemiology. Foi um dos fundadores do PPG-Epidemiologia da UFRGS (nível 6 da CAPES). É um dos coordenadores do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto, e lidera um Centro Colaborador da Secretaria de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde. É o principal organizador do livro Medicina Ambulatorial, Condutas de Atenção Primária Baseada em Evidências, agora em sua 4ª edição, e utilizado largamente nas faculdades de medicina e pelas equipes de atenção primária à saúde no país.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Saúde, Brasil. 147. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2008.

Brasil. Ministério da Saúde. Atenção básica e a saúde da família: diretriz conceitual. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura; Ministério da Saúde; 2002.

Cassady C, Starfield B, Hurtado M, Berk R, Nanda J, Friedenberg L. Measuring consumer experiences with primary care. J Ambulatory Pediatric Assoc. 2000; 105: 998-1003.

Shi L, Starfield B, Xu J. Validating the Adult Primary Care Assessment Tool. J Fam Pract 2001;50: 161W-175W.

Harzheim E, Starfield B, Rajmil L, Álvarez-Dardet C, Stein A. Internal consistency and reliability of Primary Care Assessment Tool (PCATool-Brasil) for child health services. Cad Saude Pública. 2006A; 22(8): 1649-59. PMid:16832536. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000800013

Harzheim E, Gonçalves MR, Oliveira MMC, Trindade TG, Agostinho MR, Hauser L. Manual do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: primary care assessment tool PCATool – Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2010. PMCid:PMC3002662.

Tsai J, Shi L, Yu WL, Hung LM, Lebrun LA. Physician specialty and the quality of medical care experiences in the context of the Taiwan national health insurance system. J Am Board Fam Med. 2010; 23(3): 402-12. PMid:20453187. http://dx.doi.org/10.3122/jabfm.2010.03.090222

Tsai J, Shi L, Yu WL, Lebrun LA. Usual source of care and the quality of medical care experiences: a cross-sectional survey of patients from a Taiwanese community. Med Care. 2010; 48(7): 628-34. PMid:20548255. http://dx.doi.org/10.1097/MLR.0b013e3181dbdf76

Wong SY, Kung K, Griffiths SM, Carthy T, Wong MC, Lo SV, Chung VC, Goggins WB, Starfield B. Comparison of primary care experiences among adults in general outpatient clinics and private general practice clinics in Hong Kong. BMC Public Health. 2010; 10: 397. PMid:20602806 PMCid:PMC2908092. http://dx.doi.org/10.1186/1471-2458-10-397

Haggerty J, Martin CM. Evaluating Primary Health Care in Canada AND The Right Questions to Ask! The National Evaluation Strategy for Primary Health Care. Ottawa: Health Canada; 2005.

Haggerty JL, Pineault R, Beaulieu MD, Brunelle Y, Gauthier J, Goulet F, et al. Patients’ experiences of primary care in Quebec before major reforms. Can Fam Physician. 2007; 53: 1056-1057. PMCid:PMC1949223.

Pasarín MI, Berra S, Rajmil L, Solans M, Borrell C, Starfield B. An instrument to evaluate primary health care from the population perspective. Aten Primaria. 2007; 39(8): 395-401. PMid:17692225.

Schmidt MI, Duncan BB, Silva GA, Menezes AM, Monteiro CA, Barreto SM, et al. Chronic non-communicable diseases in Brazil: burden and current challenges Lancet. 2011; 377: 1949-1961. http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(11)60135-9

Reichenheim ME, Souza ER, Moraes CL, Jorge MHPM, Da Silva CMFP, Minayo MCS. Violence and injuries in Brazil: the effect, progress made, and challenges ahead. Lancet. 2011; 377: 1962-1975 http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(11)60053-6

Mendes EV, As redes de atenção à saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2011.

Piccini RX, Facchini LA, Tomasi E, Thumé E, Silveira DS, Siqueira FV, et al. Effectiveness of antenatal and well-baby care in primary health services from Brazilian South and Northeast regions. Rev Bras Saude Mater Infant. 2007; 7(1): 75-82. http://dx.doi.org/10.1590/S1519-38292007000100009

Facchini LA, Piccini RX, Tomasi E, Thumé E, Silveira DS, Siqueira FV, et al. Performance of the PSF in the Brazilian South and Northeast: institutional and epidemiological Assessment of Primary Health Care. Ciênc Saúde Coletiva. 2006; 11(3): 669-681. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232006000300015

Starfield B, Shi L. Manual for the Primary Care Assessment Tools. Baltimore: Johns Hopkins University, 2002.

Harzheim E, Duncan B, Stein A, Cunha C, Goncalves M, Trindade T, et al. Quality and effectiveness of different approaches to primary care delivery in Brazil. BMC Health Serv Res. 2006; 5(6): 156. PMid:17147819 PMCid:PMC1790713. http://dx.doi.org/10.1186/1472-6963-6-156

Hair JF, Anderson RE, Tatham RL, Black WC. Análise Multivariada de Dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Publicado
2013-10-04
Como Citar
Harzheim, E., Oliveira, M. M. C. de, Agostinho, M. R., Hauser, L., Stein, A. T., Gonçalves, M. R., Trindade, T. G. da, Berra, S., Duncan, B. B., & Starfield, B. (2013). Validação do instrumento de avaliação da atenção primária à saúde: PCATool-Brasil adultos. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 8(29), 274-284. https://doi.org/10.5712/rbmfc8(29)829
Seção
Artigos de Pesquisa